Painel do Associado

3ª Conferência em Tecnologia de Fundações recebe 200 participantes em Vitória. “Evento histórico”, afirma presidente do Núcleo ES

quinta-feira, 11 de abril de 2019 comentários

A Comissão Técnica de Fundações e o Núcleo Espírito Santo da ABMS realizaram em Vitória (ES), nos dias 29 e 30 de março, a 3º Conferência de Tecnologia e Fundações (CTF), que contou com a presença de 200 engenheiros, estudantes e profissionais da área. Foi a primeira vez que o evento foi realizado fora do Estado de São Paulo. “Tivemos a ideia de fazer da Conferência um evento itinerante”, afirma Paulo Albuquerque, ex-presidente da Comissão Técnica de Fundações. “É uma forma de disseminar o conhecimento técnico para todas as regiões do país”.

O presidente do Núcleo ES, Uberescilas Polido, destacou que trazer para a região esse evento de nível nacional, com excelentes palestras e debatedores, proporcionou um grande benefício aos profissionais, acadêmicos e estudantes da região. “A Conferência entrou para história”, afirmou Polido. “Nunca houve um evento de geotecnia como esse em nosso Estado.”

A Conferência em Vitória abordou as modernas técnicas e sistemas construtivos para execução de escavações, contenções e fundações em áreas urbanas, além de explorar os desafios geotécnicos da indústria da construção civil diante da crescente demanda de escavações de médio e grande portes em áreas urbanas. Tais escavações exigem, por sua vez, contenções para garantia da estabilidade dos terrenos, das vias urbanas ou de edificações vizinhas.

O dia 29/3 foi reservado para palestras e o dia seguinte, para os minicursos. A partir de agora, as cidades que ainda não receberam eventos maiores como o Cobramseg e o SEFE (Seminários de Fundações) são as favoritas para sediarem as próximas conferências.

Para o engenheiro Uberescilas Polido, presidente do Núcleo Espírito Santo da ABMS, o impacto regional da Conferência e o número elevado de participantes presentes devem-se ao fato de que os professores selecionados para ministrar os minicursos e os convidados para palestrar são nomes reconhecidos por sua competência no cenário nacional e internacional, com alto nível técnico.

Palestras
Para dar início ao primeiro dia de conferência com o tema “Projeto e Execução – Aspectos Conceituais e Teóricos”, Alberto Sayão, ex-presidente da ABMS, e Uberescilas Polido, do Núcleo ES, abordaram os “Tipos de Contenções e Métodos construtivos”. Foi exibida uma visão geral do problema de escavações em áreas urbanas com apresentação dos tipos de contenções, contemplando desde técnicas clássicas às técnicas mais recentes, métodos construtivos, considerando suas aplicações de acordo com a situação, perfil geotécnico, nível d’água, condições de vizinhança.

As engenheiras Bernadete Danziger e Denise Gerscovich descreveram os métodos de análise, a definição de elementos e parâmetros de projeto, com a temática sobre “Métodos de Análise, Determinação de Esforços Laterais, Estabilidade, e Deslocamentos em Contenções”.

Fernando Danziger apresentou os controles de execução em contenções, caracterizando os tipos de monitoramento usuais de acordo com o método construtivo, tipo de obra, perfil geotécnico e situação de vizinhança. O assunto em pauta era o “Controle de Execução, Monitoramento de Deformações, Rebaixamento de Nível D´água, Efeitos em Edificações Vizinha”. A palestra foi elaborada com a contribuição do Prof. Francisco Lopes.

O grande diferencial dessa Conferência foi a figura do Promotor de Debates – responsável por instigar o questionamento aos palestrantes. Ao final da intervenção do Promotor de Debates de cada mesa redonda, o público pôde fazer suas perguntas.

Após as palestras, houve a primeira mesa-redonda do dia, “Escavações em Áreas Urbanas: Contenções: Fundações, Aspectos Conceituais e Teóricos”, presidida pelo engenheiro Patrício Pires. Coube ao engenheiro Waldemar Hachih, ex-Presidente da ABMS promover os debates.

No período da tarde, o tema abordado foi “Projeto e Execução – Experiência e Prática: Escavações, Contenções e Fundações em obras e Subsolos de Edificações”, apresentada pelo engenheiro Jarbas Milititsky, ex-presidente da ABMS. Ele expôs algumas soluções para escavações, fundações e contenções empregadas na execução de subsolos de edificações.

Para as obras viárias, o engenheiro Paulo Henrique Dias, ex-diretor da ABMS, falou sobre “Escavações, Contenções e Fundações em obras Viárias”. Dias apresentou soluções para escavações, fundações e contenções empregadas na execução de contenções em rodovias com tráfego mostrando as dificuldades e a engenhosidade nesse de tipo de trabalho.

Também foram apresentadas pelos engenheiros Bruno Scodeler e Rodolfo Simoni com a orientação do Prof. Carlos Eduardo Maffei as técnicas clássicas e modernas mais adequadas para situações diversas de perfil geotécnico, geometria e condições de vizinhança, ilustrado por casos de obras, na palestra sobre Escavações, Contenções e Fundações em obras de Túneis, Galerias e Valas.

Já o presidente da ABMS, engenheiro Alexandre Gusmão, apresentou os principais aspectos de projeto e execução de edificações na palestra centrada no tema Prática de Fundações e Contenções em Edifícios Altos.

Coube ao engenheiro Reno Castello promover os debates na última mesa-redonda do CTF 2019, “Escavações em Áreas Urbanas: Contenções: Fundações, Experiência e Prática”, que foi presidida pelo engenheiro Roberto Quental Coutinho, do Núcleo Nordeste da ABMS.

Minicursos

No sábado (30/3) foi dia dos minicursos. O primeiro tema, “Mistura de Solo Cimento em Profundidade (Dmm) – Projeto e Execução”, foi apresentado pelo professor Tony Forsberg, renomado consultor sueco.

O professor da Universidade de Brasília, Renato P. Cunha, ministrou as aulas de Fundações em Radier Estaqueado, minicurso que contou com um grande número de alunos. Cunha deu ênfase aos casos típicos de campo e aspectos gerais de espaçamento, localização e distribuição de carga do grupo de estacas/radier. O curso apresentou uma visão periférica da metodologia de concepção e cálculo deste tipo de fundação.

Contenções com Estacas Pranchas Metálicas foi o tema do terceiro minicurso, ministrado pelo professor Lázaro Magalhães. O último minicurso foi sobre os Muros de Contenção e Taludes em Solo Reforçado, coordenado pelo professor Paulo Brugger.

A próxima CTF está marcada para 2022, em local ainda a ser definido. Os interessados em sediar o evento devem entrar em contato com a ABMS.

Acesse a nossa galeria para ver mais fotos do evento.

 

 


Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *