4º CBT. Com a provável retomada das obras de infraestrutura, é hora de planejar o futuro da atividade tuneleira no país.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017 comentários

4cbt-interna1Diante da esperada reversão, a partir do 2º semestre, do quadro recessivo que afeta a economia brasileira, a indústria de túneis indaga sobre o futuro das obras subterrâneas no país. A retomada das obras de infraestrutura é esperada especialmente a partir de 2018. Para participar desse processo, a indústria tuneleira precisa estar organizada para ocupar posições e sugerir caminhos. Questões como essas estarão no centro do 4º Congresso Brasileiro de Túneis que acontece em São Paulo de 3 a 5 de abril. Para falar desse tema, a Diretoria da ABMS convidou o presidente da Comissão Organizadora do 4º CBT, geólogo Hugo Cássio Rocha, e o presidente do Comitê Brasileiro de Túneis, engenheiro Werner Bilfinger. Leia aqui a íntegra do Editorial.

“O 4º Congresso Brasileiro de Túneis acontece em meio à pior crise econômica e política que o país já enfrentou. Mesmo assim, o evento conta com o apoio e a participação das principais empresas do setor, assim como dos profissionais mais renomados. O tema central do evento vai ser a engenharia de túneis no futuro e os rumos da engenharia tuneleira face à situação atual do país. A expectativa é que cerca de 500 pessoas participem do 4º CBT.

As discussões terão início antes mesmo do 4º CBT. Nos dias 31 de março e 1º de abril acontecerão os cursos pré-congresso. A iniciativa, que já se tornou tradição no CBT, visa oferecer aperfeiçoamento aos profissionais interessados. Desta vez, os temas serão Geologia de engenharia aplicada à túneis, Métodos construtivos de poços, Instrumentação geotécnica, Concreto Projetado, Condicionamento de maciços, Túneis em solo, Valas a céu aberto, Tuneladoras e Impermeabilização.

A palestra de abertura do 4º CBT será de responsabilidade de André Assis, ex-presidente do CBT, da ABMS e da ITA – International Tunnelling and Underground Space Association. Assis vai proferir a palestra magna, com o título Engenharia de túneis no Brasil: Desafios e tendências.

Ainda no primeiro dia de evento, haverá a mesa redonda Práticas e perspectivas atuais: como fortalecer a imagem da engenharia de túnel junto à sociedade. Mediada por André Assis, a discussão terá a participação de Dante Venturini, diretor da Odebrecht e Álvaro Rodrigues dos Santos, geólogo, entre outros profissionais renomados.

No segundo dia, estarão em pauta as obras da Serra do Cafezal e o uso do espaço subterrâneo para melhorar a qualidade de vida da população. Além disso, terá início o 9th International Symposium on Geotechnical Aspects of Underground Excavations in Soft Ground, com palestras importantes, como a Fujita Lecture, que terá o tema Construção subterrânea no Japão e será ministrada por Hirokazu Akagi.

A quarta-feira, dia 5 de abril, será dedicada ao LAT 2017 – Latin American Tunnelling Seminar. Um dos destaques será a palestra de Tarcísio B. Celestino, ex-presidente do CBT e atual presidente da ITA, que vai falar sobre Túneis Convencionais.

O 4º CBT terá ainda visitas técnicas ao Rodoanel – trecho Norte, aos túneis da BR-116, Serra do Cafezal e às cavernas de Votorantim.

É hora de capacitação

O 4º CBT é uma oportunidade única para a capacitação e a troca de experiências entre profissionais e empresas do Brasil e de outros países.

Estamos enfrentando um momento delicado, de estagnação econômica. Diante disso, muitos profissionais qualificados estão fora do mercado de trabalho. Este é o momento de apostar num futuro melhor, uma vez que o processo de retomada da atividade econômica, segundo os especialistas, deve acontecer a partir do 2º semestre deste ano.

Estamos seguros de que, no médio prazo, haverá muitas obras subterrâneas no Brasil. Esta é a tendência mundial. Embora pareçam ser obras mais caras devido ao investimento inicial, a longo prazo são mais econômicas. Além disso, agridem menos o meio ambiente, não alteram a estética da cidade e representam alternativas seguras para sistemas de transporte e para a infraestrutura urbana em geral.

No curtíssimo prazo, no entanto, o que podemos fazer é nos capacitar. E o 4º CBT é uma oportunidade perfeita para isso. Ali estarão reunidos acadêmicos, construtoras, projetistas, serviços especializados, empresas equipamentos, estudantes e profissionais de diversas partes do mundo. Quem quiser integrar-se a este novo ciclo de retomada das obras subterrâneas no país precisa agir rápido. Para isso, organizamos este 4º Congresso. Participe!

Contamos com a presença de todos!

Até lá!

Hugo Cássio Rocha
Presidente da Comissão Organizadora do 4º CBT

Werner Bilfinger
Presidente do CBT


Comentários

  • Bom dia,

    Gostaria de informações de valores e roteiro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *