Painel do Associado

ABMS certifica empresas de sondagem

terça-feira, 04 de fevereiro de 2014 comentários

No dia 14 de fevereiro ocorrerá, no Instituto Federal de Brasília (IFB), o lançamento do selo de qualidade e a certificação de duas empresas de sondagem que tiveram seus serviços avaliados. Foi o primeiro ciclo do programa de qualificação das empresas de sondagem promovido pela Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS).

Todos conhecem a importância de estudar o solo no qual a construção irá ser apoiada. E a responsabilidade é muito grande, afinal a fundação será dimensionada utilizando as informações fornecidas pela campanha de sondagem e todo o edifício será sustentado por estas fundações. Mas você confia integralmente no laudo de sondagem que recebe?

A pergunta é pertinente, pois apesar deste laudo ser assinado por um engenheiro ou geólogo e a credibilidade desses profissionais não pode nunca ser duvidada, as variáveis envolvidas em uma sondagem são inúmeras e, principalmente as que envolvem a execução no campo, são de difícil controle. E considerando ainda que a mão de obra utilizada não é formalmente qualificada para aquela atividade, não é fora da realidade ter dúvida sobre a qualidade do ensaio de sondagem realizado.

É nesse sentido que a Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS) se propôs a qualificar e certificar as empresas e os profissionais que trabalham com sondagem do tipo SPT. O programa envolve três etapas. A primeira é de formação dos profissionais, sendo oferecidos cursos para sondadores, engenheiros e geólogos. A segunda etapa é de análise documental da empresa e, por fim, a avaliação das sondagens executadas em campo. Caso a empresa seja aprovada nas três etapas, a ABMS certifica que a empresa executa a sondagem com qualidade e em obediência à Norma Técnica. Para o reconhecimento dessa certificação pelo público, a empresa recebe um selo de qualidade que deverá ser colado em todos os laudos emitidos pela empresa.

O programa piloto foi encabeçado pelo Núcleo Regional Centro-Oeste da ABMS, tendo início em Brasília, onde serão certificadas duas empresas locais, e posteriormente será ampliado para Goiânia. O terceiro ciclo do programa será expandido para o resto do Brasil. Desta forma, a ABMS entende que está cumprindo seu papel de entidade de classe, valorizando as empresas associadas e promovendo as boas técnicas construtivas.

Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica
Núcleo Regional Centro-Oeste


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *