Painel do Associado

ABMS e associados unidos para prevenir e mitigar desastres geotécnicos e suas consequências

quarta-feira, 01 de fevereiro de 2017 comentários

deslizamentos2008-internaCom a chegada da estação mais chuvosa do ano em boa parte do território nacional, a atenção redobrada das autoridades se faz necessária quanto aos riscos de deslizamentos em encostas. A ABMS atua há muito tempo na prevenção de desastres geotécnicos e na mitigação dos danos decorrentes de deslizamentos de terra. O trabalho voluntário acontece em parceria com entidades como a Defesa Civil, órgãos governamentais e universidades. Para chamar atenção da opinião pública para esse tema, a Diretoria da ABMS preparou o seguinte editorial da revista e-ABMS, cuja íntegra segue aqui.

Diversas medidas podem ser tomadas para que os deslizamentos de terra não aconteçam ou para que eles não causem tantos danos humanos, materiais e ambientais.

Uma primeira e mais importante medida é, por exemplo, não permitir a materialização de construções em áreas de risco. Para isso, existem os trabalhos de mapeamento geológico-geotécnico. No entanto, diante do fato concreto, ou seja, diante da presença de moradores em áreas de risco, diversas técnicas para mitigar ou mesmo evitar deslizamentos podem ser usadas.

Tais técnicas variam de acordo com o tipo de solo, relevo e clima encontrados na região. Podem envolver desde soluções simples, como cobertura vegetal e drenagem apropriadas, até intervenções de engenharia e obras de contenção. Há também situações em que o monitoramento das condições climáticas e das próprias encostas mostra-se de grande valia. E há ainda outra medida que pode salvar muitas vidas: a conscientização e o treinamento das comunidades que vivem nas áreas de risco.

Neste verão, fortes chuvas já causaram alguns deslizamentos pelo país. Técnicos da ABMS estão em ação para que desastres não aconteçam. A ABMS desenvolve há muito tempo iniciativas voluntárias, que acontecem em parcerias com a Defesa Civil, órgãos governamentais e universidades. Profissionais experientes participam do mapeamento de áreas de risco, apoiam decisões técnicas, indicam as medidas mais adequadas para cada situação, e contribuem para a educação e conscientização da população. Em estados como Bahia, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Santa Catarina, membros da ABMS desenvolvem um trabalho constante com os órgãos competentes e com a população envolvida.

COBRAE 2017

Para aprimorar ainda mais o conhecimento e estimular uma participação crescente de profissionais nesse trabalho, a ABMS organiza a VII Conferência Brasileira sobre Estabilidade de Encostas – COBRAE 2017, que acontece entre os dias 2 e 4 de novembro, em Florianópolis (SC).

A escolha de Santa Catarina como sede da Conferência não aconteceu por acaso. A região foi profundamente afetada pelos deslizamentos de grande porte ocorridos em 2008, que produziram 135 mortes e transtornos para 1,5 milhão de pessoas. A ABMS e seus associados tiveram participação decisiva nas ações de socorro às vítimas e até mesmo na posterior avaliação das causas dos principais deslizamentos, ao lado da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros e de muitos voluntários. Durante a COBRAE, uma sessão especial vai tratar dos avanços que ocorreram após os deslizamentos de 2008. Por sinal, na época a atuação emergencial da ABMS foi coordenada pelo engenheiro Luiz Antoniutti, e que agora preside a Comissão Organizadora da COBRAE 2017.

Na Conferência, assuntos acadêmicos e ligados à prática da geotecnia serão abordados, passando por caracterização de movimentos de massa, diagnóstico, investigação de campo de laboratório, projeto, casos de obra e instrumentação e monitoramento de encostas. Exemplos relevantes de atuação da ABMS em diversos estados serão apresentados durante a COBRAE 2017, destacando-se contribuições da Comissão Técnica de Taludes da associação. O objetivo é mostrar a importância e estimular nossos associados a se envolverem cada vez mais com esse tipo de trabalho, que claramente ultrapassa as fronteiras da geotecnia.

A ABMS está à disposição da sociedade para dar o suporte necessário aos trabalhos de prevenção de desastres geotécnicos e mitigação de suas consequências. Estamos seguros de que os associados da ABMS permanecerão alertas para intervir sempre que necessário diante de situações de risco, contribuindo para uma abordagem mais técnica de um fenômeno que tanto sofrimento acarreta à população brasileira.

Desejamos a todos um Feliz 2017.
Diretoria da ABMS


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *