Painel do Associado

Cobrae 2013 é sucesso de público e conteúdo

terça-feira, 05 de novembro de 2013 comentários

Cerca de 400 participantes entre profissionais e autoridades públicas e 100 acompanhantes estiveram presentes na VI Conferência Brasileira de Encostas. “Foi um recorde para a Cobrae”, ressalta Paulo Henrique Dias, presidente da Comissão Organizadora e vice-presidente da ABMS. A Cobrae 2013 foi realizada entre os dias 4 e 6 de outubro de 2013, em Angra dos Reis, e contou com a presença de especialistas e profissionais da área da engenharia civil e geotecnia, além de autoridades públicas que foram convidadas para discutir e expor as soluções de prevenção de desastres naturais e recuperação de encostas, devido aos deslizamentos de encostas decorrentes dos períodos de chuvas mais intensas. (Clique na imagem para visualizá-la)

 

Importância pública

Para integrar e aprofundar os debates sobre o tema da Conferência – “Encostas: Usos e abusos” – compareceram ao evento representantes do Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro – Fundação GeoRio, órgão da Secretaria Municipal de Obras da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, que apoiou ativamente a realização da VI Conferência Brasileira de Encostas.
Também estiveram presentes o engenheiro Celso Carvalho, do Departamento de Assuntos Fundiários Urbanos e Prevenção de Riscos, representando o Ministério das Cidades; o engenheiro civil Ricardo Martins da Silva, analista de infraestrutura e responsável pela normatização dos procedimentos para ações pós-desastres, representando o Ministério da Integração Nacional; além da prefeita de Angra dos Reis, Maria da Conceição Caldas Rabha  do vereador Marco Aurélio Vargas, do Secretário de Obras da Cidade de angra dos Reis Jefferson Deccache e representantes da Secretaria Municipal de Defesa Civil de Angra dos Reis. (Na foto ao lado, o representante do Ministério das Cidades, o engenheiro Celso Carvalho, durante sua palestra na Cobrae 2013. Clique na imagem para visualizá-la)
Para Paulo Henrique Dias, a Cobrae 2013 foi especialmente importante para debater com as autoridades públicas os últimos deslizamentos de encostas, que provocaram centenas de vítimas e desabrigados nos últimos anos. “O evento serviu para ajudar a estabelecer um vínculo entre a comunidade técnica e os órgãos públicos, que são setores distintos, mas essenciais no desenvolvimento da infraestrutura e na segurança da população que tanto sofre com os desastres naturais”, aponta.
“Todos participaram de todas as sessões, ativamente, debatendo, esclarecendo, sendo questionados, o que foi muito interessante”, declara o vice-presidente da ABMS. Ainda assim, Dias acredita que é necessário mais integração entre os Ministérios e os órgãos responsáveis pela segurança civil. (Na foto à direita, o vice-presidente da ABMS, Paulo Henrique Dias durante palestra na Cobrae 2013. Clique na imagem para visualizá-la)

“Nós notamos que o Estado está evoluindo, mas não está perfeito. Cada ministério está intensificando os trabalhos na área de geotecnia e de prevenção de desastres ambientais, mas de uma forma muito independente entre cada frente de trabalho. É necessária uma integração entre os órgãos públicos, que pode ser coordenada por um órgão como a GeoRio, mas em âmbito nacional”, avalia Paulo Henrique Dias. “Há várias autoridades muito bem intencionadas para resolver os problemas dos municípios afetados, mas tem que haver uma gestão única. E os representantes do poder público que estiveram presentes receberam bem as nossas sugestões e críticas”, conta.

Momentos marcantes

Para Alberto Sayão, ex-presidente da ABMS e presidente honorário da Cobrae 2013, e Paulo Henrique Dias, os momentos mais marcantes do evento foram as entregas do Prêmio Fernando Emmanuel Barata, do Prêmio Foto Cobrae 2013 e do Prêmio Cobrae de Melhor Artigo.
“A entrega do Prêmio Fernando Emmanuel Barata para o melhor trabalho de graduação de engenharia geotécnica foi emocionante”, comenta Dias. “O profº Barata, já em seus 90 anos de idade, esteve presente durante a premiação e participou do momento, sempre com muito carisma”. (Na foto à esquerda, o secretário geral da ABMS Alessander Kormann; o professor Fernando Emmanuel Barata; o presidente nacional da ABMS André Assis; e o vencedor do Prêmio Fernando Emmanuel Barata, Tiago Gerheim Souza Dias, da Universidade de Brasília. Clique na imagem para visualizá-la)
Para Alberto Sayão, os outros dois destaques do evento foram igualmente importantes. “O Prêmio Foto Cobrae 2013 foi uma novidade desta edição da Cobrae. Ainda que tenha sido a primeira vez que realizamos essa  atividade, o número de fotos inscritas foi grande, despertando grande interesse na comunidade geotécnica”, diz Sayão. “O Prêmio Cobrae de Melhor Artigo já havia sido realizado nas edições de 1992 e 1997. Em 2013, resgatamos essa premiação para destacar o melhor artigo técnico submetido à Cobrae”.

Presenças ilustres

Além dos profissionais, autoridades públicas e acompanhantes, o evento também recebeu algumas presenças importantes. Roger Frank, novo presidente da International Society for Soil Mechanics and Geotechnical Engineering (ISSMGE), e José Luiz Machado do Vale, presidente da Sociedade Portuguesa de Geotecnia (SPG), que assim como outros membros da SPG, aproveitaram a Cobrae 2013 para integrar as discussões. “Isso foi muito bom, visto que ter a presença de profissionais estrangeiros em uma conferência de âmbito nacional dá grande importância ao evento”, declara Sayão. (Na foto, Roger Frank e Alberto Sayão. Clique na imagem para visualizá-la)

O público e a Cobrae

 

 

“Outra inovação bem sucedida foi a disponibilidade de informações dos principais assuntos apresentados e discutidos nos dois auditórios do evento em vários telões instalados na área da Exposição Técnica” afirmou Anna Laura Nunes, presidente do Núcleo Regional Rio de Janeiro da ABMS e uma das organizadoras da Cobrae 2013. “Isso permitiu que os expositores e visitantes acompanhassem tudo de mais importante em tempo real”. (Na foto ao lado, o ambiente voltado aos expositores durante a Cobrae 2013. Clique na imagem para visualizá-la)
“Todos gostaram muito”, conta Sayão. “Houve muitas discussões técnicas e a participação das autoridades públicas foi inédita e muito produtiva”.
De acordo com Paulo Henrique Dias, os efeitos da Cobrae 2013 também continuaram depois de encerrada a Conferência. “No dia seguinte ao evento recebi vários e-mails de profissionais que foram à Cobrae e parabenizaram a organização e o conteúdo da conferência. Fiquei muito sensibilizado”, comenta. “Na verdade, nós é que temos de agradecer a todos que acreditaram na Conferência, que participaram do evento, e parabenizar os que deram suas contribuições para a realização e o sucesso da Cobrae. O evento é feito para o público, e nós somos gratos aos que vieram prestigiá-lo”.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *