COBRAMSEG/SBMR 2016: Sucesso absoluto nos quatro eventos

segunda-feira, 31 de outubro de 2016 comentários

cobramseg2016abertura-internaEntre os dias 19 e 22 de outubro, o Minascentro, em Belo Horizonte, recebeu geotécnicos de todas as idades, de todos os estados do Brasil e de 15 países do mundo em quatro eventos que prenderam a atenção de toda a comunidade. COBRAMSEG (XVIII Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica), SBMR (VII Simpósio Brasileiro de Mecânica das Rochas), Geojovem (VII Simpósio Brasileiro e V Conferência Sul-Americana de Engenheiros Geotécnicos Jovens) e SFGE (Shaping the Future of Geotechnical Education) surpreenderam não apenas pelo numeroso público, mas pela qualidade das discussões e relevância dos profissionais presentes.

Gustavo Simões, presidente da Comissão Organizadora do COBRAMSEG, Sergio Fontoura, presidente da Comissão Organizadora do SBMR, Terezinha Espósito, presidente da Comissão Organizadora do Geojovem, e Waldemar Hachich, presidente da Comissão Organizadora do SFGE, falam sobre os eventos e assinam o editorial deste mês.

“Foram anos de trabalho intenso na preparação dos eventos. Uma equipe grande e dedicada estava envolvida. Ao ver o sucesso, tivemos a certeza de que o esforço valeu a pena e de que fizemos um bom trabalho. No total, recebemos 1.312 participantes, número que superou as expectativas mais otimistas. Além disso, 1.200 resumos foram submetidos, dos quais 800 trabalhos de alta qualidade técnica foram aprovados. Já a exposição técnica contou com cerca de 500 expositores representando 50 empresas patrocinadoras que, com seu apoio, viabilizaram a realização do evento. No gráfico abaixo, os participantes divididos por categorias.

PARTICIPANTES POR CATEGORIA

grafico-cobramseg-2016

 

No dia 19, antes da abertura oficial do COBRAMSEG, nove minicursos receberam 300 participantes na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Especialistas nacionais e internacionais abordaram temas de relevância para a Engenharia Geotécnica.

O COBRAMSEG teve uma abertura muito importante, com palestra de Luis Valenzuela, engenheiro chileno admirado internacionalmente. Teve ainda diversas sessões técnicas e dois fóruns que atraíram os participantes – o Fórum Nacional de Interações Estruturais e o Fórum Barragens de Rejeitos de Mineração.

E teve muita discussão, muita experiência compartilhada, encontros, momentos emocionantes e participantes satisfeitos e bem impressionados com a organização e a qualidade do evento.

SBMR
Anteriormente quadrienal, Belo Horizonte foi a primeira oportunidade de testar o evento que se tornou bienal. E o SBMR 2016 foi também um sucesso. O número de participantes e de artigos foi maior do que na edição passada, em 2014, em Goiânia.

E, o mais importante: a indústria de mineração estava presente. A mineração utiliza muito a Mecânica das Rochas, mas estava um pouco afastada do Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas. Esta aproximação foi uma das grandes conquistas do evento deste ano.

Houve ainda mais uma edição do RockBowl, o jogo de perguntas e respostas sobre Mecânica das Rochas. Ao todo, oito equipes participaram, representando sete universidades brasileiras (FURG, UnB, UENF, UFOP, PUC-Rio, UFSM e UFPR). A equipe vencedora foi a da Universidade Federal de Ouro Preto.

O jogo foi todo organizado pelos membros jovens da Diretoria do Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas e teve como objetivo atrair os jovens para a área. Alguns deles, inclusive, não têm a disciplina de Mecânica das Rochas na grade curricular da universidade e se dedicaram estudando por conta própria para o RockBowl.

Geojovem
O objetivo do Geojovem não era diferente das outras edições: atrair e reunir os jovens geotécnicos. E como foi estimulante ver tanta gente jovem reunida! Alguns ainda nem concluíram a graduação e já estavam ali, participando intensamente da Geotecnia. Eles estavam muito motivados e felizes por participar de um evento deste porte – o maior no Brasil. Além das discussões (foram quase 150 trabalhos!), o Congresso para estes jovens é uma oportunidade de estar lado a lado com profissionais que eles admiram e que só conheciam por artigos ou palestras. Os vídeos produzidos pela equipe de Comunicação da ABMS mostram claramente esse entusiasmo dos estudantes e dos jovens geotécnicos.

SFGE
O Shaping the Future of Geotechnical Education é um evento que reúne acadêmicos de diversos países para debater a educação em engenharia geotécnica. E a edição 2016 tinha uma característica muito especial: sediaria a primeira John Burland Lecture, palestra criada pelo TC306 da ISSMGE em homenagem ao grande engenheiro e professor inglês. O escolhido para ministrar a palestra foi John Atkinson, também inglês e grande mestre.

Por conta desta peculiaridade, criou-se muita expectativa em torno deste evento. E ela não poderia ser atendida de maneira melhor. A palestra foi muito elogiada pelos presentes!

Além disso, houve discussões muito interessantes e, pela primeira vez, a participação de estudantes do Geojovem nos debates – que antes eram feitos apenas por professores. Também pela primeira vez na ABMS, uma das palestras foi proferida à distância, por um professor da TU Delft (Holanda), seguida de perguntas da audiência e respostas do Prof. Pieter de Vries. Todo o SFGE foi uma experiência muito enriquecedora.

Obrigado a todos pela presença no COBRAMSEG/SBMR/GEOJOVEM/SFGE 2016!

Gustavo Simões
Presidente da Comissão Organizadora do Cobramseg

Sérgio Fontoura
Presidente da Comissão Organizadora do SBMR

Terezinha Espósito
Presidente da Comissão Organizadora do Geojovem

Waldemar Hachich
Presidente da Comissão Organizadora do SFGE


Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *