Painel do Associado

Dedicação e otimismo: os segredos para enfrentar a crise

quarta-feira, 29 de julho de 2015 comentários

engenheirosapontandofuturointernaMesmo em tempos de crise, os eventos técnicos vêm alcançando resultados satisfatórios, com crescimento em relação às edições anteriores. Prova disso são o SEFE8 (8º Seminário de Engenharia de Fundações Especiais e Geotecnia), que aconteceu em São Paulo de 23 a 25 de junho, e o Regeo/Geossintéticos 2015 (VIII Congresso Brasileiro de Geotecnia Ambiental e VII Congresso Brasileiro de Geossintéticos), realizado em Brasília de 19 a 21 de julho. Neste editorial, Celso Nogueira Corrêa, secretário do Comitê Organizador do SEFE8 e presidente do Núcleo São Paulo da ABMS, Gregório Luis Silva Araújo, presidente da Comissão Organizadora do Geossintéticos’ 2015, e Marcia Maria dos Anjos Mascarenha, presidente da Comissão Organizadora do Regeo 2015, falam sobre os desafios enfrentados e as lições da organização de eventos em época de recessão econômica.

No início da organização do SEFE8 e do Regeo/Geossintéticos 2015, o cenário era bem diferente do atual. Começando em 2012 e 2011, respectivamente, as Comissões Organizadoras tinham expectativas muito mais otimistas em relação aos resultados dos eventos. Havia expectativa de que o país continuasse crescendo. Talvez num ritmo um pouco menor, mas ainda com movimento ascendente. Ao longo do tempo, no entanto, viu-se um novo panorama entrar em cena. A crise se instaurou e as empresas tiveram de se adaptar ao novo cenário.

O mesmo aconteceu com a organização dos eventos. Adaptações foram necessárias para que ‘a conta fechasse’. No SEFE8, a planta da exposição técnica foi remodelada para que não ficassem espaços vazios. E o resultado foi um espaço muito agradável, com ótima circulação. No Regeo/Geossintéticos 2015, a mesma medida foi necessária. A feira de exposições acabou tendo um tamanho menor do que o projeto original. No Regeo/Geossintéticos 2015, outras medidas foram necessárias para a redução de custos. Não foi possível, por exemplo, oferecer almoço aos participantes ou realizar visitas técnicas.

A parte técnica dos dois eventos, no entanto, não sofreu com a crise. Com diversos elogios de participantes, SEFE8 e Regeo/Geossintéticos 2015 foram sucesso absoluto no que diz respeito às palestras e discussões. Como esperado, foram dois fóruns importantes de discussões sobre assuntos técnicos.

As dificuldades em conseguir patrocínio e vender estandes também foi uma realidade para ambos. Mas algo comum e fundamental aos dois eventos foi o esforço das Comissões Organizadoras para alcançar o sucesso.

Os números

E o esforço foi recompensado. Os dois eventos cresceram em relação às edições anteriores. No SEFE8, a participação no congresso passou de 750 para 840 pessoas. Já na exposição técnica, o número foi de cinco mil para oito mil visitantes. Embora de maneira mais tímida, o Regeo/Geossintéticos também cresceu. Na edição anterior, foram 260 participantes contra 280 em 2015. Mas, em um contexto de redução do crescimento econômico do país, um aumento do número de participantes, apesar de pequeno, foi considerado satisfatório.

Aprendizados e receita de sucesso

Uma das grandes lições da organização de congressos em tempos de crise é a importância de começar com antecedência e ter flexibilidade para se adaptar e superar os desafios que forem surgindo ao longo do caminho. Além disso, a comunicação mostrou-se também uma grande aliada. No caso do Regeo/Geossintéticos, por exemplo, o sucesso se deve, em grande parte, ao esforço de divulgação que foi feito pela Comissão Organizadora.

No SEFE8, além da organização com antecedência, o otimismo teve grande parcela de responsabilidade para o sucesso. O brasileiro teima em ser otimista e isso o leva a congressos e à busca de conhecimento mesmo em tempos difíceis.

O que fica

Do Regeo/Geossintéticos 2015, a Comissão Organizadora leva novos laços científicos com professores do Brasil e do exterior, além de amizades que irão além do evento.

Do SEFE8, Comissão Organizadora e participantes guardam a mensagem final do presidente da Comissão, Walter Roberto Iorio, de que há luz no fim do túnel e o país vai superar a crise e voltar a crescer.

Em nome de toda a Comissão Organizadora do SEFE8 e do Regeo/Geossintéticos 2015, agradecemos o esforço e a participação de todos.

Nos vemos em breve, em outros eventos da ABMS!

Celso Nogueira Corrêa
Secretário do Comitê Organizador do SEFE8
Presidente do Núcleo São Paulo da ABMS

Gregório Luis Silva Araújo
Presidente da Comissão Organizadora do Geossintéticos’2015

Marcia Maria dos Anjos Mascarenha
Presidente da Comissão Organizadora do Regeo’2015


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *