Divulgar o papel da geotecnia é principal meta do Núcleo Bahia

quarta-feira, 01 de fevereiro de 2017 comentários

luisedmundointerna“A principal ação será de divulgar aos jovens engenheiros o papel da geotecnia como uma área de fundamental importância para a implantação de infraestrutura para a sociedade, sendo uma opção bastante promissora para aqueles que querem fazer a diferença com sua atividade profissional”. É o que pensa o presidente do Núcleo Bahia da ABMS, o engenheiro Luis Edmundo Campos (foto), professor titular na Universidade Federal da Bahia. Para divulgar a geotecnia na área acadêmica e trazer mais jovens e profissionais associados ao Núcleo, a Diretoria aposta na promoção massiva de eventos – dentre eles, o Cobramseg 2018, que acontecerá em agosto na cidade de Porto Seguro (BA).

Além do Cobramseg 2018, o Núcleo irá realizar o GeoBASE, que acontecerá em Feira de Santana nos dias 1 e 2 de setembro deste ano. “O evento, irá unir profissionais da Bahia e do Sergipe – por isso o nome GeoBASE -, abordará principalmente temas de contenção de encostas e fundações. Será a primeira edição deste tipo de evento na Bahia/Sergipe, relembrando os 3 seminários anteriores (SINREMSEF) ocorridos nos anos 80”, diz o presidente.

Outros dois workshops de capacitação já estão programados para acontecer em 2017. O primeiro, em março, vai abordar Contenções e Ensaios Geotécnicos. Em junho, o tema será Compactação: Conceitos, patologias e novas tecnologias.

“Nos dois cursos, todo a verba arrecadada com as taxas de inscrição, que terão valores simbólicos, serão doadas para instituições de caridade da região”, adianta Luis Edmundo. “As instituições que irão receber as doações serão divulgadas aos participantes previamente, com toda a transparência devida”.

“Também temos programadas outras três palestras, que serão realizadas a cada trimestre”, conta o presidente. “Serão palestras sobre túneis, aterros sanitários e fundações, apresentadas por professores doutores, e deverão ser gratuitas para os associados”.

Crise – e trabalho duro

Luis Edmundo Campos, que já foi membro da diretoria do Núcleo Bahia em gestões passadas e sempre muito ativo na ABMS, conta com o apoio e suporte de seus colegas para retomar as iniciativas na região. “Temos muitos desafios a vencer, mas contamos com o suporte dos amigos da Defesa Civil, cadeia produtiva local e dos associados para isso”, diz.

Sobre a crise na engenharia civil, o presidente do Núcleo é otimista. “Toda dificuldade gera oportunidade. Este é o momento de capacitação e de divulgação da geotecnia”, declara. “Só em Salvador, temos mais de 100 obras de contenções em andamento. No interior também há muito trabalho a ser feito. Precisaremos de novos profissionais e engenheiros capacitados para tocar essas obras de maneira eficiente. Por isso, o momento é de estudar para se capacitar, já que no momento de crescimento anterior ocorreu uma falta de profissionais capacitados”.


Comentários


Divulgar o papel da geotecnia é principal meta do Núcleo Bahia

  1. edilson alves da silva disse:

    gostei, É de excelente segmento no qual tenho interesse por obra geotécnica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *