Painel do Associado

Ennio Palmeira recebe a premiação mais abrangente da ABMS

sexta-feira, 07 de novembro de 2014 comentários

enniopalmeiraMembro Titular da Academia Brasileira de Ciências. Admitido na Ordem Nacional do Mérito Científico pela Presidência da República, em 2008, na classe Comendador. Foi Coordenador de Engenharia I da CAPES e Coordenador do Comitê Assessor de Engenharia Civil do CNPq. Foi também editor da revista Soils and Rocks entre 2004 e 2011. É Membro Honorário da International Geosynthetics Society (IGS), da Comissão de Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas e do European Committee on Standardization – e, claro, membro ativo da ABMS.

Essa breve descrição da vida profissional de Ennio Marques Palmeira não é, nem de perto, suficiente para resumir a quantidade e a qualidade das conquistas que o atual professor titular da Universidade de Brasília detém em seu currículo profissional – mas é suficiente para justificar a entrega do Prêmio Terzaghi em seu nome. O Prêmio Terzaghi reconhece com méritos o profissional que mais têm contribuído com pesquisas e artigos científicos de relevância para a engenharia civil – e é considerado o prêmio mais abrangente da ABMS.

“A especialidade de Ennio Palmeira é a utilização de geossintéticos na engenharia geotécnica”, explica Roberto Coutinho, membro da ABMS que também já ganhou o Prêmio Terzaghi, em 2012. “Por ter grande parte da sua carreira científica na engenharia civil voltada a esse tema, Ennio está no seleto grupo que abriga os maiores pesquisadores brasileiros da área”, diz.

Pesquisador reconhecido e premiado

“O Prêmio Terzaghi considerou o conjunto da obra da minha vida profissional”, diz Ennio Palmeira. Não à toa. A sua formação na engenharia civil começou em 1973, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, passando por diversos cursos de aperfeiçoamento, mestrado na COPPE-UFJR, doutorado na University of Oxford (Inglaterra) e estágio em pós-doutorado University of British Columbia (Canadá).

Até o momento, Palmeira tem mais de 300 trabalhos científicos publicados – dentre artigos, livros e outros materiais – e está coordenando mais oito pesquisas científicas.

O reconhecimento pelo seu trabalho também levou a convites para orientar trabalhos acadêmicos. Até o momento, Palmeira orientou 43 dissertações de mestrado e 21 teses de doutorado, além dos inúmeros Trabalhos de Conclusão de Curso que orientou em sua carreira de professor. O mais recente, inclusive, ganhou o Prêmio Fernando Emmanuel Barata da ABMS (saiba mais aqui) – que também teve a sua contribuição como orientador.

Para o professor, é gratificante saber que seus orientandos também são premiados. “A gente sempre fica feliz. Primeiro pelos profissionais que estão iniciando carreira começarem assim, sendo premiados. Isso é importante e abre muitas portas”, comenta o professor. “Depois fiquei feliz por mim, por ter contribuído de alguma forma para que isso acontecesse. O trabalho de Adriel Lopes teve muita qualidade e o reconhecimento merecido”, diz Ennio.

Além da conquista do Prêmio Terzaghi, Palmeira coleciona quase 40 prêmios e homenagens no Brasil e no exterior. Só no biênio 2013-2014, Palmeira ganhou 6 importantes prêmios. Ainda assim, para o professor, ter ganho o Prêmio Terzaghi teve importância especial. “Fiquei muito feliz por receber esse prêmio tão importante da ABMS”, declara o professor.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *