Painel do Associado

Ex-associado do NRCO é premiado no Chile

segunda-feira, 14 de novembro de 2011 comentários

O engenheiro Luis Valenzuela Palomo foi homenageado no Chile com o Prêmio Infraestrutura de 2011. Ele é ex-associado da ABMS e foi ativo membro fundador do antigo Núcleo de Brasília, atual Núcleo Regional Centro-Oeste. “Valenzuela é um engenheiro de reconhecido talento. Além de ser muito próximo à ABMS, ele é muito querido pelos profissionais de nosso país”, conta Arsenio Negro, presidente da ABMS. A premiação aconteceu no dia 17 de novembro, no auditório do Colégio de Engenheiros do Chile.
“Luis Valenzuela merece e muito este prêmio! Ele é um dos engenheiros mais completos com quem já trabalhei”, afirma o engenheiro André Assis, conselheiro da ABMS, ex-presidente do CBT (Comitê Brasileiro de Túneis da ABMS), ex-presidente da ITA (International Tunnelling and Underground Space Association) e professor da UnB. “Ele merece receber todos os prêmios que um engenheiro pode receber”.

Valenzuela atua há mais de 30 anos na área de geotecnia. Dedicou-se a importantes obras geotécnicas ao redor do mundo, inclusive no Brasil, aonde auxiliou no projeto da Usina Hidrelétrica de Tucuruí.

André Assis conta que Valenzuela foi seu mentor desde a faculdade. “Valenzuela guiou a minha carreira desde o início. Ele me estimulou a aperfeiçoar meus conhecimentos. Tenho uma admiração e um respeito muito grande por ele. Tanto profissional, quanto pessoalmente”.

O engenheiro, que também é especialista em deslizamentos de encostas, é ex-presidente do Instituto de Engenheiros do Chile e ex-vice-presidente para a América do Sul da International Society for Soil Mechanics and Geotechnical Engineering (ISSMGE).

O Prêmio

Desde 2003, o Conselho Nacional do Colégio de Engenheiros do Chile elege o engenheiro de maior destaque em cada ano. Os critérios para a escolha são serviços prestados, estudos, projetos e obras realizadas que tenham contribuído para o desenvolvimento da infraestrutura chilena.

“Este é um dos mais destacados prêmios do Colégio de Engenheiros do Chile, instituição chilena de reconhecido prestígio”, conta Arsenio Negro, presidente da ABMS e ex-colega de Luis Valenzuela na Universidade de Londres.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *