Painel do Associado

Geosul 2019 atrai mais de 300 participantes para discutir a geotecnia na região

quinta-feira, 07 de novembro de 2019 comentários

A cada dois anos a comunidade geotécnica da Região Sul se reúne para discutir e compartilhar experiências locais no Geosul. Este ano, o XII Simpósio de Práticas de Engenharia Geotécnica da Região Sul aconteceu entre os dias 17 e 19 de outubro, em Joinville (SC). A maior cidade de Santa Catarina recebeu mais de 300 participantes, entre eles profissionais e estudantes não só da região, como também de outros locais do país.

Para Gracieli Dienstmann, presidente do Núcleo PR/SC da ABMS, o Geosul tem o intuito de trazer e apresentar as práticas da engenharia geotécnica que estão sendo realizadas na região. “Buscamos nomes representativos de profissionais locais ou que atuaram em obras no Sul para mostrar o que está sendo feito e os estudos de casos”.

Foram realizados palestras, debates e apresentações de trabalhos científicos. Marcelo Heidemann, presidente da Comissão Organizadora do evento, comenta a atenção dada ao tema da investigação geotécnica e ressalta que as discussões geradas no encontro convergiram para colocar a instrumentação geotécnica como uma ferramenta de investigação.

“Investigação e instrumentação Geotécnica” foi o tema da palestra de abertura, apresentada pelo professor titular da UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina), Edgar Odebrecht (foto à dir.), que foi também o nome escolhido como homenageado no evento – distinção dada tradicionalmente no Geosul a um profissional de destaque por suas contribuições à engenharia geotécnica.

Segundo Heidemann, o público se mostrou bastante interessado durante as palestras, participando ativamente dos debates posteriores e da mesa-redonda organizada no segundo dia de evento sobre mapeamento de risco geotécnico. “Esse tema é muito importante para a região Sul por conta do problema recorrente de escorregamento e acidentes geotécnicos, principalmente aqui em Santa Catarina”.

Questão de interesse nacional, as barragens de rejeito foram também discutidas durante o evento. A necessidade de avanços científicos acerca do assunto foi enfatizada por alguns dos palestrantes do evento, como os professores Fernando Schnaid, Ian Schumann e Edgar Odebrecht.

O dia 19 foi reservado para um minicurso sobre geossintéticos, com a professora Caroline Tomazoni, e uma visita técnica ao Túnel do Morro do Vieira, na BR-280, em Jaraguá do Sul. Cada atividade contou com aproximadamente 20 participantes.

 

Outros destaques do Geosul 2019

Essa edição do evento ainda trouxe outros atrativos. O resultado da terceira edição do Prêmio Samuel Chamecki foi anunciado durante o evento. O Prêmio Samuel Chamecki de iniciação à geotecnia destina-se a distinguir o autor do melhor trabalho de alunos de graduação realizado em instituição brasileira (especificamente nos estados de Santa Catarina e Paraná). A vencedora para o no biênio 2017-2018 foi a estudante de geologia da Universidade Federal de Santa Catarina, Thaynara Loch Fornasa.

O Desafio de Taludes, que também é realizado em outros eventos, ganhou nova proposta no Geosul. Dessa vez, as equipes analisaram uma estrutura de contenção já montada para fazer uma previsão de capacidade de carga. Os estudantes Murilo Sabka e Norival Netto formaram a dupla ganhadora, premiada pela Maccaferri, empresa patrocinadora do Desafio.

 

Confira a galeria de fotos do evento aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *