Painel do Associado

International Pile Prediction Event desafia profissionais a preverem desempenho de obra

quinta-feira, 19 de março de 2015 comentários

campoaraquariinternaO Brasil possui o maior campo experimental do mundo destinado ao estudo do comportamento de fundações em solos arenosos. Sendo a previsão de desempenho fundamental para a prática da engenharia civil, profissionais de todo o mundo estão convidados a participar do International Pile Prediction Event. O evento, que tem apoio da ISSMGE (International Society of Soil Mechanics and Geotechnical Engineering) e da ABMS, desafia profissionais e acadêmicos da área a prever o desempenho de uma estaca escavada de grande diâmetro. Neste desafio, a previsão que mais se aproximar dos resultados experimentais será premiada durante o VIII Seminário de Engenharia de Fundações Especiais e Geotecnia (SEFE8).

De acordo com o professor Fernando Schnaid, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e coordenador do Campo Experimental Araquari – em Santa Catarina (foto), “a ideia é verificar até que ponto os métodos utilizados na prática de engenharia são capazes de prever adequadamente o desempenho de uma fundação em um solo arenoso”. Para isso, será realizada uma prova de carga em estaca instrumentada de grande diâmetro.

Resultados

Será realizada a prova de carga e o resultado do desempenho e as comparações com as previsões recebidas serão divulgadas durante uma sessão especial do SEFE 8, que será realizado em junho de 2015, em São Paulo. “Divulgaremos cada uma das previsões anonimamente durante a sessão, comparando estas estimativas com o desempenho medido in situ. . Ao autor da previsão que mais se aproximar desses resultados, será conferido o prêmio durante a sessão”, declara Schnaid.

Importância

Para Schnaid, esse tipo de pesquisa é fundamental para a engenharia. “O grande desafio do Brasil é o desenvolvimento da infraestrutura” explica o professor. “E ela depende muito da capacidade dos profissionais de fazer previsões realistas para projeto de fundações, que são os elementos que dão sustentação a todas as estruturas de engenharia”, diz.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *