Painel do Associado

Nova Diretoria quer Plano Estratégico Plurianual para a ABMS

quinta-feira, 01 de dezembro de 2016 comentários

alessander-internaAlessander Kormann, presidente eleito da ABMS para a gestão 2017-2018, fala neste editorial sobre os planos e desafios da nova Diretoria e oferece uma visão geral da situação atual da ABMS e sua evolução nos últimos anos. Alessander conhece de perto essa trajetória por ter participado da atual gestão da associação. Um dos objetivos da nova diretoria é ampliar e aprofundar o diálogo com o associado e, por meio desta aproximação, construir um Plano Estratégico Plurianual para a ABMS. “A ideia é que a ABMS pense o que ela pretende para o seu futuro. Para isso, é fundamental termos um conjunto de metas concebidas em suas bases: associados, núcleos, comitês e comissões técnicas”, ressalta o futuro presidente. Leia a íntegra do editorial, transcrito a partir de uma conversa informal de Alessander Kormann com a assessoria de imprensa da ABMS.

Nosso ponto de partida é a sintonia que toda a nova Diretoria tem com os colegas que encerram agora a sua gestão. Integrei diretamente as últimas duas gestões da ABMS, o que me permitiu participar e acompanhar de perto as principais decisões e os principais projetos. O trabalho liderado pelo André Assis foi exemplar e certamente facilitará a nossa atuação.

Uma das iniciativas que promoveremos em 2017 envolverá consolidar um Plano Estratégico Plurianual, ou seja, diretrizes estratégicas que nortearão a atuação de várias gestões. A ideia é que a ABMS reflita sobre o seu presente e o seu futuro, projetando caminhos e objetivos daqui por diante. Para isso, é fundamental termos um conjunto de propostas que venham de cabeças diferentes. Queremos ouvir os associados, os associados corporativos, os Conselheiros, os Núcleos, os Comitês e as Comissões Técnicas.

Ações como a Biblioteca Virtual, a organização de cursos de curta duração, o fortalecimento dos Núcleos, dos Comitês, das Comissões Técnicas e da representação internacional da ABMS, que já estão em curso na gestão atual, são pilares da entidade e que serão, sem dúvida, mantidos na próxima gestão. No âmbito internacional, penso em estimular ações da ABMS junto aos países sul-americanos.

Na linha do fortalecimento das Comissões Técnicas, faremos um esforço ainda maior para incentivar a produção de materiais técnicos que futuramente possam servir de suporte para a elaboração e revisão de normas técnicas. Como associação técnico-científica, é papel da ABMS contribuir para a consolidação das boas práticas e dos procedimentos mais adequados na engenharia geotécnica.

Modernizar o arcabouço institucional da ABMS é também premente. Isso envolve uma atualização do estatuto, do regimento e dos regulamentos da entidade. Além disso, há um desafio financeiro a ser superado, trazendo-se equilíbrio às contas da administração.

Uma das mudanças que pretendemos efetuar a partir da próxima gestão diz respeito à organização de eventos. A ABMS já tem tradição nesse tipo de atividade, com encontros que são sucesso de público e muito bem-conceituados, nacional e internacionalmente. No entanto, a organização de eventos, que se dá através de diferentes grupos, acaba ocorrendo de forma independente, resultando em esforços duplicados na criação de websites, de sistemas de controle do fluxo de artigos técnico-científicos e de inscrições. Por que não racionalizar isso tudo, evitando a eterna reinvenção da roda? É o momento de pensarmos se não deveríamos ter uma sistematização de isso tudo, oferecida pela sede da ABMS.

Crescimento da ABMS

Apesar da situação difícil que o país tem enfrentado, estamos acompanhando um crescimento no número de associados da ABMS, assim como um público cada vez maior nos eventos da entidade. Por outro lado, a situação das empresas não está fácil. Acredito que um dos grandes desafios desta gestão será ficar bem próximo dos associados corporativos para que, juntos, passemos pela crise da melhor maneira.

Por exemplo, durante o COBRAMSEG 2016, realizado em outubro em Belo Horizonte, um grupo de empresas me procurou para dar sugestões de como a participação delas poderia ser mais bem aproveitada nos eventos da ABMS. Esse é o caminho, ampliando o diálogo melhoraremos nossa relação com os associados corporativos e trabalharemos juntos, na mesma direção.

O novo presidente

Quando indagado sobre sua trajetória na associação, Alessander Kormann faz questão de mencionar os nomes dos profissionais com quem atuou e que lhe deram a “oportunidade de construir um aprendizado”.

Comecei cedo na ABMS. Em 1996, com 29 anos, iniciei minha trajetória no Núcleo Paraná-Santa Catarina, como secretário na gestão de Paulo Chamecki. Em seguida fui presidente do Núcleo. Meu primeiro contato com a Diretoria Nacional da ABMS aconteceu logo na sequência, a convite de Waldemar Hachich, para ser secretário executivo.

Após quatro anos na Diretoria, passei a liderar a organização do COBRAMSEG/Luso-Brasileiro/SBMR, realizados em Curitiba em 2006. Esse trabalho foi conduzido durante a gestão do então presidente Alberto Sayão que, após o congresso, me convidou para atuar como secretário geral da associação. Quando André Assis assumiu a Presidência, em 2013, retornei à Diretoria Nacional, também na posição de secretário geral, cargo que ocupo até o momento.

Um time de peso

A nova diretoria envolve profissionais com uma bagagem sólida e que são relativamente mais jovens do que o observado em gestões anteriores. Vejo isso muito positivamente, pois não faltarão inciativa e vontade de acertar. Estarão ao meu lado Alexandre Gusmão, vice-presidente, Maurício Sales, secretário geral, Paulo Maia, secretário executivo, e Celso Corrêa, tesoureiro.

Contamos com todos os associados para fazermos uma ABMS ainda mais forte nos próximos anos.

Até breve!

Alessander Kormann
Presidente da ABMS na gestão 2017-2018


Comentários


Nova Diretoria quer Plano Estratégico Plurianual para a ABMS

  1. Arsenio Negro disse:

    Votos de sucesso no planejamento e na sua implementação!

  2. williams disse:

    Bom dia, a equipe que um ótimo final de 2016, tenha um 2017 prospero e crescimento.

  3. É bem provável que 2017 seja um dos mais difíceis, não só aos associados e profissionais, em geral, como para todas as entidades. Confio plenamente na capacidade de discernimento da nova direção e desejo sucesso na difícil tarefa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *