Painel do Associado

Novo Diretor de Inovação da Finep quer estimular a adoção de tecnologias nacionais na prática de engenharia

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016 comentários

predictorochafilho-interna“O que temos visto hoje, com frequência, é a adoção de tecnologias estrangeiras em detrimento das nacionais, com reflexos na criação e no desenvolvimento tecnológico necessário à indústria local e regional”, explica o engenheiro Predicto Rocha Filho, novo diretor de Inovação da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Predicto, que é também associado da ABMS, assumiu a Diretoria no início de janeiro deste ano. Ele explica que essa prática “compromete nosso futuro já que nenhum programa de desenvolvimento tecnológico será sustentável sem a identidade cultural do próprio país”.

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) tem por finalidade apoiar estudos, projetos e programas que contribuam para o desenvolvimento econômico, científico, tecnológico e social do país.

Em seu currículo, Predicto tem passagens importantes como diretor do Departamento de Engenharia Civil da PUC-Rio, diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ) e subsecretário de Ciência e Tecnologia do estado. Na Finep, o seu desafio será auxiliar no fortalecimento do país por meio do desenvolvimento tecnológico da engenharia nacional.

“O Brasil já ocupou lugar de destaque mundial em alguns setores da engenharia, quer por projetos de grande dimensão, quer pelo pioneirismo no domar as forças da natureza”, declara Predicto. No entanto, o atual panorama de desenvolvimento no país já não é mais o mesmo. “Em parte acreditamos que exista uma relação direta com enfraquecimento na área de engenharia”, diz.

Para o engenheiro, é necessário que as esferas do poder público se unam para estabelecer políticas públicas e programas de revitalização das diversas áreas da engenharia com a realização de obras que causem impacto no desenvolvimento econômico e social.

“Devemos pensar em um novo modelo de participação da engenharia, mais ágil, diversificado e competitivo, comprometido com a proteção do meio ambiente e com foco na realidade brasileira, além de afastar o critério do menor preço em detrimento da qualidade e avaliação dos riscos associados”.

Para tanto, é indispensável o incentivo à pesquisa e à aplicação de tecnologias nacionais. “É necessário, neste momento, que se tenha em mente a defesa dos profissionais e das empresas brasileiras de engenharia, sem xenofobismo”, afirma.

Geotecnia e ABMS

“A Geotecnia constitui uma das mais importantes subáreas da engenharia civil”, afirma Predicto. “O conhecimento geotécnico proporcionou avanços significativos, considerando tanto os aspectos econômicos e de segurança, na construção de barragens, fundações, escavações, contenções, pavimentações, dentre outras obras”.

Para promover uma geotecnia cada vez mais forte, Predicto Filho acredita que a ABMS pode contribuir com debates e reflexões sobre o ensino e a prática da geotecnia no país. “Tenho notado, ao decorrer dos anos, uma preferência ao ensino de uso dos softwares em detrimento da teoria e da experimentação.

Nesse sentido, a ABMS pode promover, entre os seus associados, debates que levem a elaboração de um programa estratégico com o objetivo de identificar as condições conjunturais, tanto nacionais quanto internacionais, que evitem o enfraquecimento das práticas da geotecnia”, afirma.


Comentários


Novo Diretor de Inovação da Finep quer estimular a adoção de tecnologias nacionais na prática de engenharia

  1. José Angelo Sciarri Gil disse:

    Espero que o engenheiro Predicto Rocha Filho, novo diretor de Inovação da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), tenha apoio político, financeiro e tenha criatividade para desenvolver e estimular o desenvolvimento de novas tecnologias nacionais, principalmente junto as Universidades e iniciativa Privada, para que possamos agregar valor em nossos produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *