Painel do Associado

Núcleo Paraná/Santa Catarina quer fortalecer o posicionamento da ABMS perante a sociedade

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021 comentários

O Núcleo Paraná/Santa Catarina da ABMS firmou, em 2017, um acordo de cooperação com a Defesa Civil de Santa Catarina. O objetivo era que voluntários da ABMS pudessem atuar junto à Defesa Civil em casos que envolvessem questões geotécnicas. Agora, uma das prioridades do Núcleo PR/SC, presidido pelo engenheiro Vitor Faro, é fortalecer este acordo e estender a parceria para o Estado do Paraná. Esse vínculo tem, na verdade, um lastro histórico. Geotécnicos da ABMS participaram ativamente do socorro à região durante os deslizamentos ocorridos em Santa Catarina em 2008, considerado o maior desastre natural daquele Estado.

Estão também entre os planos da nova Diretoria a ampliação do número de associados individuais e corporativos, e a aproximação com entidades governamentais e com a sociedade civil. Outro foco é a promoção de eventos para disseminar as boas práticas da engenharia geotécnica.

Nova Diretoria

A Diretoria do Núcleo Paraná/Santa Catarina para o biênio 2021-22 tem como características a juventude e a diversidade. Dela participam representantes da academia e da indústria. O presidente, Vitor Faro, é engenheiro e professor da Universidade Federal do Paraná. Marcelo Heidemann, vice-presidente, é professor da Universidade Federal de Santa Catarina. O tesoureiro, Giancarlo Domingues, atua como gerente da unidade Sul da Maccaferri. A secretária geral é a Bianca Tonus, professora da Universidade Estadual de Ponta Grossa. E Ricardo Born é o secretário executivo. Ele é sócio da empresa de projeto BornSales, de Balneário Camboriú.

Planos para o biênio

Um dos objetivos da Nova Diretoria é fortalecer o acordo de cooperação firmado em 2017 entre o Núcleo e a Defesa Civil de Santa Catarina. Neste acordo, especialistas voluntários da ABMS ficam à disposição para atuar junto à Defesa Civil em casos que envolvam Geotecnia. O Núcleo pretende ainda estender este acordo e trabalhar em conjunto também com a Defesa Civil do Paraná.

Outro foco da Diretoria é conquistar mais associados para o Núcleo, tanto individuais quanto corporativos. “Mais do que apenas trazer essas pessoas para a ABMS, queremos que elas permaneçam, que se sintam acolhidas pela comunidade geotécnica”, conta Faro. “Para isso, pretendemos oferecer eventos, valorizando a geotecnia, as boas práticas e levando o que há de mais recente nas diferentes subáreas na Geotecnia”.

A promoção de eventos também está na agenda do Núcleo. O principal deles é o GeoSul, organizado bienalmente pelo Núcleo PR/SC e Rio Grande do Sul. “Sempre alternamos a organização deste evento e esta edição é de responsabilidade do nosso Núcleo”, explica o presidente. “Queremos fazer um evento com discussões relevantes para a comunidade geotécnica”.

Fortalecer a presença do Núcleo nas mídias digitais também está entre os objetivos. Os Diretores veem estes canais como importantes para a valorização do associado e da ABMS.


Perfil de Vitor Faro, presidente do Núcleo PR/SC

Vitor Faro, presidente do Núcleo Paraná/Santa Catarina

Nascido em Portugal, Vitor Faro é graduado em engenharia civil pela Universidade de Coimbra. Cursou mestrado em Geotecnia na mesma Universidade.

Durante o mestrado, fez intercâmbio de cinco meses na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde teve como orientadores Fernando Schnaid, atual presidente da ABMS e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e Nilo Consoli, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil e professor da UFRGS.

Ao final do intercâmbio, Faro foi convidado pelos seus orientadores a cursar doutorado na UFRS. Ele aceitou o convite e já está no Brasil há 12 anos. Hoje é professor da Universidade Federal do Paraná.

“Quando optei por uma carreira na Geotecnia, percebi logo que tinha que fazer parte da ABMS. Por meio dela, percebi que era possível contribuir com a evolução da geotecnia e buscar também meu próprio crescimento profissional. Senti que era um passo que eu precisava dar”, lembra Faro. “A associação com a ABMS é muito enriquecedora”, diz ele. “Participar desse ecossistema geotécnico é, sem dúvida, muito valioso tanto enquanto estudante quanto agora, como profissional”.

Leia também:

ABMS mostra quem são e o que pensam os novos presidentes de Núcleos Regionais e Comitês

Formada por jovens do interior do Estado, Diretoria do Núcleo São Paulo quer expandir presença digital

A busca pela igualdade de gênero na área geotécnica é foco do Núcleo Centro-Oeste

Núcleo Norte quer unir comunidade local e agregar novos associados

Gestão 2021/22: Núcleo Minas Gerais terá estatuto e CNPJ próprios

Núcleo Rio de Janeiro quer estreitar vínculos com alunos de graduação


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *