Painel do Associado

Para Sérgio Fontoura, o sucesso do ISRM 2019 foi fruto do enraizamento da mecânica das rochas no país

segunda-feira, 14 de outubro de 2019 comentários

Para Sérgio Fontoura, presidente da Comissão Organizadora do Congresso Internacional de Mecânica das Rochas – ISRM 2019, realizado de 13 a 18 de setembro, em Foz do Iguaçu (PR), o evento deste ano teve início muito antes, quando a Mecânica das Rochas começou a ser praticada no Brasil, quando foi criado o CBMR (Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas). Ele acredita que o sucesso do evento é reflexo de uma história bem-sucedida da geotecnia no país.

“Não se faz um congresso desse porte sozinho”, ressalta. “Foi o trabalho de muita gente que nos trouxe até aqui”. Neste editorial, Fontoura fala sobre o ISRM 2019 e todos os envolvidos na organização deste evento que reuniu no Brasil mais de 600 nomes da Mecânica das Rochas originários de diversos países do mundo.

Em 2012, numa reunião na Costa Rica, o Brasil foi convidado a apresentar uma proposta para sediar o Congresso Internacional de Mecânica das Rochas de 2019. Em 2014, o país se tornou oficialmente a sede do ISMR 2019. Seria a primeira vez que a América Latina receberia o maior evento de Mecânica das Rochas.

A organização foi dividida entre Argentina, Brasil e Paraguai, tendo o Brasil como líder do grupo. Tive a honra de ser escolhido presidente da Comissão Organizadora, tendo ao meu lado, como vice-presidentes, Ricardo Jose Rocca, da Argentina, e José Pavón Mendoza, do Paraguai.

Na verdade, além destes colegas, tive ao meu redor muito mais gente. A começar pela ABMS. Desde o primeiro momento, recebemos todo o apoio da entidade – primeiro com André Assis na presidência, depois Alessander Kormann e agora Alexandre Gusmão. O CBMR e suas diretorias também participaram e contribuíram muito desde a escolha do Brasil para sediar o ISRM 2019. O Comitê Brasileiro de Túneis, representado pelo presidente Jairo Pascoal Júnior, também ofereceu todo o apoio. Além de divulgar o evento, o CBT participou ativamente na definição da sessão técnica de escavações subterrâneas.

Na Comissão Organizadora, não poderíamos ter tido equipe melhor. Vivian Marchesi e Carlos Emmanuel Lautenschläger foram incansáveis. Participaram das decisões e tiveram papel fundamental para a realização do congresso. Ana Luíza Ayres da Silva, tesoureira do evento, juntamente com Lineu Azuaga Ayres da Silva, presidente do CBMR, cuidaram das finanças com maestria.

A edição dos anais não poderia ter sido feita sem Guilherme Righetto e Bismark Gomes. Eles conduziram todo o processo e o resultado superou as expectativas. Essas pessoas, junto com Lilian Raimundo, secretária, estiveram comigo o tempo inteiro. Foram elas que tocaram o evento no dia a dia.

A MCI, responsável pela organização do congresso, também deu todo o suporte, o que incluiu desde o planejamento até a produção do Congresso. Importante citar também o trabalho incansável da equipe do hotel Bourbon Cataratas do Iguaçu, que não mediu esforços para que tudo saísse conforme o planejado, inclusive lidando com os contratempos que inevitavelmente surgem ao longo de um evento dessas proporções.

Não posso deixar de registrar ainda o apoio da comunidade técnica e agências governamentais. CNPq e CAPES participaram como importantes financiadores do ISRM 2019, assim como empresas nacionais e estrangeiras que adquiriram espaço na feira. Houve ainda dois patrocinadores que organizaram minicursos durante o congresso. O ISRM 2019 foi possível também graças a essas empresas: Geobrugg, Maccaferri, Itasca, RocScience, Bentley Group, MTS, GCTS, GTEP/PUC-Rio, National Universy of Korea, Austrian Geotechnical Society, SRK Consulting e New Concept Mining.

Além disso, ressalto participação de estudantes e jovens profissionais, que chegou a 40% do total de inscritos, marcando de forma muito significativa o compromisso da ISRM em integrar e apoiar o jovem profissional. A realização da 2a edição internacional do RockBowl foi um dos pontos altos do ISRM 2019. A equipe vencedora foi a USP/São Carlos, que brilhantemente defendeu o título obtido em Salvador em 2018. A Comissão Organizadora desta competição – composta por Daniel Mello, Ismael Pimentel, Michel Felipe, Juan David, Dalma Cerro, Sandra Rosero e Julia Oliveira – é a responsável por tamanho sucesso. Gostaria de registrar meu agradecimento à Geobrugg que, desde 2014, tem apoiado a todas as competições sendo o único patrocinador do RockBowl.

Além de todas essas pessoas, o ISRM 2019 envolveu muitas outras. Esse evento teve início quando a Mecânica das Rochas começou a ser praticada no Brasil, quando o CBMR foi criado. Todos os presidentes do CBMR, todos os engenheiros de Mecânica das Rochas, mesmo sem saber, estavam construindo o momento certo para que pudéssemos viver a candidatura do Brasil.

Sinto-me muito feliz e honrado por ter sido escolhido para estar à frente deste processo. Parafraseando Isaac Newton, nós, da Comissão Organizadora, estávamos sobre os ombros de gigantes – todos aqueles que nos antecederam, que construíram o caminho até aqui. Sem esse trabalho anterior, nada disso teria sido possível.

Faço uma menção especial aos colegas argentinos e paraguaios que dividiram conosco a organização do evento. Da mesma forma, contamos com o apoio decisivo da comunidade internacional, com destaque para os colegas da ISRM e para as representações de 51 países, a mais numerosa delas tendo sido a delegação chinesa (foto à esq.).

Deixo assim o meu mais sincero agradecimento a todos que participaram da organização do ISRM 2019 e também a toda a comunidade brasileira de geotecnia. Juntos, promovemos um evento de sucesso que, certamente, ficará marcado na história da Mecânica das Rochas.

Muito obrigado!

Sérgio Fontoura
Presidente da Comissão Organizadora do ISRM 2019
Ex-presidente do Comitê Brasileiro de Mecânica das Rochas da ABMS

Leia a matéria completa sobre o evento aqui. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *