Painel do Associado

Sucesso marca 3º Workshop sobre Cravação de Estacas com Martelo Hidráulico

quinta-feira, 14 de novembro de 2013 comentários

Mais de 130 pessoas participaram do 3° Workshop Sobre Cravação de Estacas com Martelo Hidráulico no Brasil, realizado pelo Núcleo Regional Minas Gerais da ABMS no dia 18 de outubro de 2013, em Belo Horizonte. O Workshop, que teve suas vagas esgotadas muito antes da data prevista para o encerramento das inscrições, foi sucesso de público e de conteúdo. Apesar de o evento ter se caracterizado como regional, mais de 100 participantes eram de diferentes estados do Brasil. “Mesmo com as inscrições esgotadas, o Núcleo conseguiu abrir mais vagas para atender à demanda do público”, conta Ivan Vianna, presidente do NRMG. “Ainda assim, sobraram interessados em participar do Workshop. Isso superou todas as nossas expectativas”.

“O Workshop foi um grande sucesso. Houve muitas informações novas compartilhadas com os participantes, que vieram de todo o Brasil”, comenta Vianna. “O evento durou um dia inteiro, com direito a palestras de alguns dos mais experientes profissionais do ramo no Brasil e um momento de debate que foi uma novidade do 3º Workshop, onde o presidente nacional da ABMS, André Assis, atuou como mediador”. (Na foto, da esquerda para a direita, os engenheiros: Marcelo Bois, Frederico Falconi, Ivan Vianna, André Assis, Alexandre Gusmão e Sérgio Paraíso durante momento de debates. Clique na imagem para visualizá-la maior)
Segundo o presidente do Núcleo, a terceira edição do Workshop, que é realizado anualmente em Minas Gerais, superou as expectativas também do público. “As discussões após as apresentações envolveram tanto o público e os palestrantes que o coquetel de encerramento do evento começou quase com uma hora de atraso”, comenta Vianna. “Ainda assim, a sensação que ficou é que o tempo de debate não foi o suficiente. A repercussão por parte do público foi ótima”.
De acordo o secretário executivo da ABMS e um dos palestrantes do Workshop, Alexandre Gusmão, “foram abordadas todas as fases das obras, desde os tipos de máquinas existentes até a manutenção, passando por toda a parte da geotecnia”. Gusmão considera ainda que o debate, ocorrido após as palestras, foi muito produtivo. “A plateia tinha um perfil menos acadêmico, pois era formada em sua maioria por profissionais atuantes no mercado. Isso possibilitou discussões muito interessantes”, declara. “Esse tipo de evento é o que a ABMS tem incentivado os Núcleos a realizar, pois agrega bem diferentes tipos de públicos”. (Na foto à direita, Alexandre Gusmão durante palestra. Clique na imagem para visualizá-la maior)
As discussões sobre controle de cravação das estacas com o martelo hidráulico foi um dos assuntos mais interessantes debatidos durante o 3º Workshop, para Alexandre. “Esses martelos são relativamente recentes no mercado brasileiro. Mesmo assim, os critérios que têm sido utilizados na prática de cravação de estacas ainda são os mesmos dos equipamentos antigos. Houve muita discussão quanto a isso”, conta.
Alexandre Gusmão explica que as empresas de engenharia que detém desses equipamentos costumam encontrar dificuldades no momento de utilizá-los em suas obras. “A conclusão que tivemos ao final do debate é que vai ser preciso desenvolver uma nova técnica de utilização desses martelos, e não apenas continuar praticando o que se fazia com os martelos convencionais. Se o equipamento é diferente, é necessário desenvolver uma metodologia diferente, de controle e de projeto”, afirma.
Para Frederico Falconi, o que possibilitou o alto nível do debate foi a experiência dos palestrantes. “A participação de engenheiros praticantes e com experiências bem sucedidas no meio agregou importância no ponto de vista técnico e do ponto de vista da prática de engenharia de fundações”, declara. (Na foto, Falconi durante palestra. Clique na imagem para visualizá-la maior)
“É um evento que vem crescendo e ganhando cada vez mais importância para o meio”, define o engenheiro Sérgio Paraíso, que também participou como palestrante das primeiras duas edições do Workshop. “Com o decorrer do tempo, acredito que será um dos eventos mais importantes da ABMS. A minha expectativa é que o Workshop se torne um evento de caráter nacional, com a capacidade de trazer um público cada vez maior e mais profissionais para compartilhar experiências e conhecimento”, afirma.

Presenças ilustres

A terceira edição do Workshop sobre Cravação de Estacas com Martelo Hidráulico recebeu a presença de importantes nomes da engenharia. Uma delas foi a participação do Profº Euler Magalhães da Rocha, pioneiro em Mecânica dos Solos de Minas Gerais. Com 82 anos de idade, Euler Rocha continua atuando como um importante consultor e projetista na área, e irá completar 60 anos de carreira em 2014.  (Na foto, da esquerda para a direita: Ivan Vianna, André Assis e o professor Euler Magalhães. Clique na imagem para visualizá-la maior)

O evento também recebeu a presença dos patrocinadores do evento, que além de prestigiarem as palestras, fizeram algumas apresentações sobre suas novidades em serviços e produtos. A empresa CZM foi representada por Marcos Cló, seu diretor comercial. Cló exibiu fotos e dados sobre a nova planta industrial da CZM situada nos Estados Unidos, na cidade de Savannah, em Georgia. Mostrou também a fabricação de equipamentos CZM na Itália, onde possuem também uma planta, e apresentou linha de equipamentos de bate estacas sobre esteiras que possuem martelos hidráulicos FAMBO de várias capacidades e que são fabricados no Brasil, onde estão credenciados para venda pelo sistema Finame do BNDES. (Na foto à esquerda, o diretor comercial da CZM, Marcos Cló. Clique na imagem para visualizá-la maior)

A CMV Brasil foi representada pelo diretor Giuseppe Senatore e o engenheiro Jan Selders no 3º Workshop. Selders apresentou a linha de equipamentos de bate estacas sobre esteiras equipados com martelos hidráulicos BANUT, também fabricados no Brasil e comercializados com linha Finame. Destacou também que irão iniciar a fabricação de equipamentos de cravação com martelos vibratórios hidráulicos, também projetados pela fábrica alemã BANUT,  um moderno sistema de cravação sem uso de percussão e com mínima vibração.(Na foto à direita: Ivan Vianna, André Assis e os representantes da CMV, Giuseppe Senatore e Jan Selders. Clique na imagem para visualizá-la maior)
Miika Eskelinen, diretor da empresa Junttan OY, veio da Finlândia para participar do 3º Workshop e apresentar o pioneirismo da Junttan OY no desenvolvimento do martelo hidráulico acelerado e a variedade de equipamentos da empresa finlandesa, que já se encontram trabalhando no Brasil – seja com martelos suspensos de alta capacidade e operados com guindastes auxiliares ou nos bate estacas com esteiras. (Na foto, da esquerda para a direita: Fábio Damásio e Miika Eskelinen – em pé. Clique na imagem para visualizá-la maior)

Além disso, uma agradável apresentação musical durante o almoço servido aos participantes do Workshop surpreendeu a todos. A apresentação do Trio Amaranto, formado por três cantoras de MPB e banda, foi uma cortesia do Grupo Orguel ao público do evento.

As palestras

Os engenheiros Frederico Falconi, de São Paulo; Alexandre Gusmão, de Pernambuco; Sérgio Paraíso, de Minas Gerais; Marcelo Bois, de São Paulo e o presidente do Núcleo, Ivan Vianna, foram os palestrantes do Workshop. Os profissionais compartilharam com o público do evento algumas experiências bem sucedidas na utilização de martelos hidráulicos em cravação de estacas em várias regiões do país e no mundo, além de abordarem outras questões envolvendo o tema.
Ivan Vianna relatou a evolução dos equipamentos utilizados na cravação de estacas no meio técnico, tratando desde a invenção da primeira máquina até a chegada dos mais modernos martelos hidráulicos atualmente no mercado.
O engenheiro mecânico Marcelo Bois, da Maquinasolo, explicou o sistema operacional do martelo hidráulico, sua mecânica e funcionamentos, além de abordar os principais modelos do equipamento e diversos tipos de obras onde a máquina pode ser empregada. (Na foto à esquerda: Marcelo Bois durante palestra. Clique na imagem para visualizá-la maior)

 

 

 

Já o engenheiro Sérgio Paraíso, da Geomec, abordou os vários tipos de martelos para cravação de estacas, desde martelos de queda livre, diesel, pneumáticos, de ar comprimido, martelos vibratórios, dentre outros. Além disso, Paraíso compartilhou um caso de obra apresentado durante uma conferência internacional realizada em 2012, no Japão, com a utilização de martelo vibratório na cravação de estaca tubular de aço de 22 m de diâmetro, além de outras questões.  (Na foto à direita: Sérgio Paraíso durante palestra. Clique na imagem para visualizá-la maior)
Falconi apresentou a palestra “Comportamento de Estacas Metálicas cravadas em solo mole da Barra da Tijuca – RJ”, que abordou casos de obras utilizando martelo hidráulico na Baixada Santista, em São Paulo, cuja experiência foi utilizada em uma obra comercial na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.
Alexandre Gusmão, secretário executivo da ABMS, apresentou a palestra “Uso de martelo hidráulico em obras na Região Nordeste”, onde comparou os aspectos negativos e positivos do equipamento, além de ter apresentado casos de obra no Nordeste e um panorama do mercado de martelos hidráulicos na região.

Apresentações

Confira um resumo de todas as apresentações clicando aqui, ou clique nos links abaixo para visualizar as palestras apresentadas durante o evento.

– Algumas observações sobre cravação com martelo hidráulico

– Martelos Hidráulicos – Funcionamento

– Uso de martelo hidráulico em obras na Região Nordeste

– Comportamento de Estacas Metálicas cravadas em solo mole da Barra da Tijuca – RJ

– Conceitos de Cravabilidade e Avaliação do Desempenho de Sistemas de Cravação


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *