Painel do Associado

Sucesso marca apresentação sobre a revisão da Norma de Projeto e Execução de Fundações

quarta-feira, 18 de abril de 2018 comentários

O trabalho de revisão da norma ABNT NBR 6122/2010 – Projeto e Execução de Fundações está praticamente finalizado. Para apresentar as mudanças trazidas pela nova versão, o Núcleo São Paulo da ABMS convidou o engenheiro Frederico Falconi, sócio-diretor da empresa ZF e Engenheiros Associados, que coordenou o trabalho de revisão. A apresentação de Falconi, realizada no dia 12 de abril, reuniu 83 participantes.

“A apresentação do Fred foi abrangente e muito esclarecedora”, conta o engenheiro Celso Nogueira Corrêa, tesoureiro da ABMS. “Ele comentou as alterações da norma do início ao fim, destacando os pontos mais importantes e atraindo a atenção do público, que fez muitas perguntas e travou boas discussões”.

Para o engenheiro, a nova versão da NBR 6122 deve contribuir muito para a comunidade técnica. “Muitos pontos que despertavam dúvidas na versão com que trabalhamos hoje foram alterados e esclarecidos com a revisão. A versão que vimos hoje está muito mais precisa”.

 

Alterações

Com seu jeito informal, Falconi abriu a apresentação contando sobre o trabalho de revisão em si. As reuniões começaram em 2016. Desde então, 31 encontros foram realizados até março deste ano, quando o trabalho foi finalizado. Participaram das reuniões representantes de empresas, consumidores e membros da sociedade civil. (Foto ao lado: Apresentação de Frederico Falconi sobre revisão da NBR 6122/2010)

“Norma Técnica tem força de lei no Brasil”, comentou Falconi. “Quem fizer de outro jeito pode ser penalizado judicialmente. Por isso tomamos muito cuidado com alguns detalhes, como por exemplo o termo ‘recomenda-se’. Alteramos tudo o que era ‘recomendável’ para que o sentido de obrigação não ficasse ambíguo”.

Depois de abordar mais alguns detalhes de como o trabalho foi realizado, o coordenador seguiu para apresentação das mudanças mais impactantes como a definição do concreto, os critérios de limpeza de ponta de estaca, o aumento do número de provas de carga, o critério de cálculo de efeito do vento, o desenvolvimento de novas estacas durante a vigência da norma, dentre outras questões.

Terminada a apresentação, o público pôde fazer comentários e perguntas, que foram prontamente respondidas pelo coordenador do trabalho.

“Acredito que a comunidade técnica deve ficar mais tranquila com essa nova versão pois a revisão não foi genérica, mas sim pontual e muito bem pensada”, declara Falconi. “Além disso, tivemos a participação de vários membros importantes do meio durante a revisão da Norma, o que enriqueceu as discussões e contribuiu para este resultado”.

Em artigo publicado no site da ABEG – Associação Brasileira de Empresas de Projeto e Consultoria em Engenharia Geotécnica, Falconi expôs mais detalhes sobre os principais pontos revistos na NBR 6122. Confira aqui.

 

Próximos passos

A redação da norma técnica segue, agora, para revisão textual e adaptação de acordo com as exigências da ABNT. Finalizadas as adequações do texto, o órgão tem o prazo de 60 dias para aprovar a versão. Depois de aprovada, a norma ficará sob consulta pública por mais 60 dias antes de começar a valer.

 

 

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *