Painel do Associado

Temas

Instituições ressaltam importância da geotecnia e mecânica dos solos quarta-feira, 12 de maio de 2010 14:39

Em matéria sobre cursos de geotecnia e mecânica dos solos, USP Online destaca a importância dos geotécnicos na resolução de problemas que afetam a sociedade, como o escorregamento de solo. USP Online – Luisa Caires Geotecnia é o campo da engenharia civil que trata do comportamento dos solos e rochas e como estes materiais reagem às ações […]

GeoSul 2010 reuniu 350 e contou com visita à Itaipu terça-feira, 11 de maio de 2010 18:18

Os organizadores da 7ª edição do Simpósio de Práticas da Engenharia Geotécnica da Região Sul receberam 350 participantes entre os dias 21 e 23 de abril, em Foz do Iguaçu, no Paraná. Um dos mais importantes eventos geotécnicos da região teve como foco das apresentações temas como fundações, rodovias, ferrovias,portos, contenção de encostas e investigações geotécnicas. […]

“O dia seguinte à aprovação”. Artigo de Carlos Henrique Medeiros segunda-feira, 10 de maio de 2010 18:29

Depois de aprovada lei de segurança de barragens, Carlos Henrique Medeiros, que acompanhou os trâmites da aprovação, comenta o andamento e a efetiva implementação da nova regulamentação. Confira o artigo assinado pelo engenheiro civil. O DIA SEGUINTE À APROVAÇÃO DO PLC 168/2009 – SOBRE REGULAMENTAÇÃO DE SEGURANÇA DE BARRAGENS NO BRASIL O ponto de partida […]

Evento mundial de Geossintéticos segunda-feira, 26 de abril de 2010 15:19

Particularidades e inovações de um tipo de material que pode vir a se tornar um importante aliado na atividade geotécnica serão discutidas durante os cinco dias da 9º Conferência Internacional de Geossintéticos. Pela primeira vez no hemisfério sul, o encontro, que acontece no Guarujá entre os dias 23 e 27 de maio, traz para a […]

ABMS e ABGE apresentam documento público quinta-feira, 15 de abril de 2010 13:28

A ABMS, em conjunto com a Associação Brasileira da Geologia de Engenharia e Ambiental (ABGE), apresenta documento público dirigido às autoridades com o objetivo de evitar que ocorram novos acidentes por escorregamentos de terras, como os que deixaram mais de 250 vítimas no Rio de Janeiro neste início de mês. O documento foi apresentado publicamente […]


Comentários

  • A geotecnia é o campo da engenharia civil que estuda os solos e rochas é como esses reagem as ações do homem.Nos últimos anos a “questão” ambiental tem gerado grande preocupação,é a geotecnia com todas as suas vertentes tem ganhado cada vez mais destaque:prevenção de desabamentos,desmoronamentos,deslizamentos,lençol freático.
    O problema do lixo,ocupação de encostas são alguns dos projetos que a geotecnia atua,a ideia é eliminar e minimizar essas situações,de forma sustentável sem degradar o meio ambiente e segura para a população.É essencial o estudo geotecnico de uma area,para evitar estes e muitos outros problemas

  • Acredito que essa matéria aumenta o nosso conhecimento pois é suma importância, a partir dela podemos conhecer o solo e ver onde pode ser construído e como deve ser construído. Engenharia Civil não basta você saber fazer calculo, precisa conhecer o solo. Devido a esse conhecimento podemos evitar problemas futuros como desabamento e problemas no meio da obra. Quanto ao lixo não é apenas um problema de saúde pública mas cada um de nós devemos colaborar, pois lixo produz chorume e gás metano e isso pode causar mal saúde e também danos a imóveis e pode até infiltrar nos lençóis freáticos. Um exemplo é o caso em São Paulo de um Shopping que foi construído em um antigo aterro sanitário, que hoje apresenta problemas como o piso do Shopping está estufando.

  • O problema do lixo
    A geração de lixo no país aumentou cinco vezes mais do que o crescimento populacional. Ninguém se preocupa com o destino de seus resíduos diários, para onde vai o resto do café do coador tampouco com a embalagem de leite. E isso será o centro de uma nova crise se o poder púbico e a população não se mobilizarem. No Brasil são 30 milhões de toneladas que vão parar em aterros considerados inadequados e que além disso oferecem risco ao meio ambiente, consequentemente a saúde. O crescente numero de toneladas de lixo poluindo solo e a agua são alarmantes e apontam para um possível colapso não muito distante, nos leva a caminho de uma situação como a crise de água.
    Os passos dados pelo poder nesse aspecto são lentos, a Lei Nacional de Resíduos Sólidos não foi cumprida, desde 1981a poluição ambiental é crime e não é executada a risca e desde de 1998 é necessário obter licenciamento para descarte de materiais, o que esta distante da realidade dos lixões. Do total de resíduos sólidos no país 32% poderia ser reciclado porém são reciclados apenas 4%.
    O que o poder publico está fazendo hoje, para que mais adiante não tenhamos surpresas negativas???

  • Existem diversas soluções para combater a agressão que o lixo causa nos solos, além das soluções citadas de projetos da Poli temos estudos de transformação do lixo em energia, o que resolveria dois dos nossos grandes problemas, que é local para dispor o lixo gerado e uma nova fonte de energia já que as nossas estão cada vez mais escassas. Tudo faz parte de um ciclo que precisa ser estruturado de ponta a ponta, lixo é oportunidade de melhoria e o ser humano não tem investido nisso. Ex: http://www.educacao.cc/ambiental/geracao-de-energia-a-partir-do-lixo/

  • O crescimento desordenado das cidades e o aumento das regiões com solo impermeável aumentam muito a quantidade de água que escoa pela superfície e cai no sistema de drenagem urbana. Esse é um dos fatores que mais agravam as enchentes nas cidades brasileiras.
    Como é de conhecimento comum, o excesso de água que infiltra no terreno é, quase sempre, a principal causa de deslizamentos e rupturas nos solos das encostas e, por isso, nessas regiões quase nunca é recomendado infiltrar a água no solo ou mesmo reter a água em reservatórios.
    Para evitar que as águas drenadas das encostas causem alagamentos nos bairros vizinhos, uma técnica compensatória que pode ser utilizada é a de reservatórios de detenção nos pés dessas encostas. Esses reservatórios recebem a água que desce rapidamente dos sistemas de drenagem das encostas e segura essa água por um tempo, até que a chuva passe, ou seja, funciona como um piscinão, que evita a sobrecarga do sistema de drenagem durante as grandes chuvas.

  • Devido às graves conseqüências que qualquer escorregamento pode causar para populações, o estudo da estabilidade de encostas naturais é um dos grandes desafios da engenharia geotécnica,
    escorregamentos, deslizamentos, rastejos e quedas, sao movimentos de massa que ocorrem em encostas de solos ou rochas sob a ação da gravidade.Existem vários métodos de investigação de subsolos, mas no Brasil o mais comum é a sondagem a percussão com determinação de SPT. A partir da sondagem, se obtém variadas informações como o perfil do solo de metro a metro, o nível do lençol subterrâneo ( que pra quem não sabe é o principal fator determinante da resistência dos solos), e a determinação da resistência do solo às tensões. Um engenheiro de posse dessas informações poderá tomar decisões de projeto e execução mais eficientes, precisas, seguras e econômicas, como por exemplo o melhor posicionamento da edificação no terreno, e o melhor tipo de fundação.O lixo acumulado nas encostas também causa danos à natureza. “O solo fica fragilizado com a decomposição do lixo orgânico, deixando-o ainda mais perigoso no caso de construções irregulares e corte irregular no terreno.

  • Em relação ao desliamentos nos morros, temos o comportamento destes solos, é uma reação em relação às ações do homem em ocupar estas a regiões objeto da ocupação urbana. Este comportamento depende da forma com que se dá esta ocupação, associada à topografia local e sistema de drenagem, além é claro, das propriedades de resistência, deformabilidade e hídricas. Através de mapas geológico-geotécnicos e geomorfológicos, sondagens nos locais de interesse e ensaios laboratoriais e de campo, o geotécnico pode analisar a situação de risco existente e propor alternativas de soluções para o problema em potencial. As áreas de riscos de deslizamentos, são via de regra, formadas por encostas ou regiões com topografia montanhosa, apesar de existirem situações de riscos formadas por desníveis, que poderiam ser considerados até pequenos (isto é, cerca de cinco metros). Como as obras de escavações e aterros, são executadas sem a devida orientação e sem o bom disciplinamento das águas de chuva e servidas, além do lançamento de lixo, acaba ocorendo o deslizamento.

  • Não há evidências alguma que o metano (CH4) contribui para o ”efeito estufa”. Além do mais o efeito estufa é simplesmente uma hipótese que não carece de provas científicas. É um absurdo achar que o metano ou qualquer outro gás causaria o efeito estufa. O metano equivale simplesmente 0,000179% na atmosfera. Ao contrário disso, quem realmente controla o clima da terra é o sol e os oceanos ( que equivalem a 71% do planeta). A extração de metano de depósitos geológicos possibilita o aparecimento de um combustível mineral, este pode ser usado com uma fonte de energia alternativa.